Associação Leibniz

A Associação Leibniz reúne 95 instituições autônomas de pesquisa. Suas áreas de atuação vão desde as ciências biológicas, ambientais e as engenharias, passando pelas ciências econômicas, sociais e regionais, até as ciências humanas. Os institutos Leibniz trabalham com questões de relevância social, econômica e ecológica. Eles realizam pesquisa básica orientada para a prática e para a produção de conhecimento. Os institutos mantêm infraestruturas científicas e prestam serviços de pesquisa.

A Associação Leibniz identifica áreas de foco para a transmissão de conhecimento para formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e o público geral. Os institutos Leibniz colaboram intensamente com universidades – através do “Leibniz ScienceCampi” (parcerias temáticas entre universidades e instituições de pesquisa não universitárias), por exemplo – assim como com a indústria e outros parceiros locais e internacionais. As instituições da Associação Leibniz empregam mais de 20 mil pessoas em suas instalações e contam com um orçamento total de mais de 1,9 bilhão de euros.

A Associação Leibniz pratica a cooperação científica com parceiros no mundo todo. Com uma variedade única de disciplinas, ela está bem preparada para responder questões complexas de relevância social. Além disso, os institutos da Associação Leibniz trabalham em estreita cooperação, através de alianças de pesquisa, sobre os temas biodiversidade, produção sustentável de alimentos e nutrição, pesquisas em educação, nanotecnologia e segurança, bem como proliferação de doenças infecciosas. Os institutos Leibniz atuam estreitamente ligados a universidades e outros parceiros, por exemplo, na realização de pesquisas na área da bioeconomia de base vegetal (plant-based bioeconomy).

Nesta e em outras áreas, a Associação Leibniz está estreitamente ligada a parceiros no Brasil e interessada em aprofundar a cooperação no país.

Contato

Miguel Haubrich Seco

International Affairs