Alemanha se destaca em seleção da “European Universities”

© Divulgação / Comissão Europeia

No início de julho, a Comissão Europeia divulgou o resultado da segunda rodada da “European Universities”, iniciativa que seleciona alianças universitárias para receber financiamento por três anos. Ao todo, foram escolhidas 165 universidades de 26 países. A Alemanha se sobressaiu mais do que qualquer outra nação: teve 20 instituições selecionadas, das quais cinco são cooperadoras do DWIH São Paulo – Universidade Técnica de Munique, Universidade Friedrich-Alexander de Erlangen-Nürnberg, RWTH Aachen, Universidade Técnica de Berlim e Universidade de Colônia.

De acordo com manifesto da iniciativa, o “European Universities” busca intensificar ainda mais o intercâmbio de pesquisa e ensino nos âmbitos intra e intercontinental, além de simbolizar a força da Europa a partir da diversidade. “O objetivo desta iniciativa é reunir uma nova geração de estudantes criativos capazes de cooperar entre idiomas, fronteiras e disciplinas para enfrentar os desafios sociais e a escassez de habilidades enfrentadas na Europa”, explica o documento.

As regras do tratado ditam que as alianças devem ser compostas por universidades de pelo menos três países, explica Anja Karliczek, do Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), em nota divulgada pelo DAAD. Há pelo menos uma instituição alemã em 18 das 24 alianças. Segundo Karliczek, agora, as universidades alemãs, junto a suas instituições parcerias, assumem um papel de liderança nas redes europeias.

Na mesma nota, o presidente do DAAD, Joybrato Mukherjee, reforça a importância do resultado da segunda rodada da “European Universities” para o mercado acadêmico alemão. “É um grande trunfo para a Alemanha que muitas de nossas universidades possam mais uma vez se envolver em alianças universitárias europeias”, destaca. Para Mukherjee, o centro intelectual da Europa são suas universidades e essas alianças universitárias contribuirão ainda mais para promover e consolidar a identidade europeia comum por meio de pesquisa e ensino em conjunto.

Cada uma das 24 parcerias universitárias selecionadas receberá um financiamento de, no total, 7 milhões de euros. Na primeira rodada, em 2019, foram selecionadas 17 alianças universitárias, com participação de 15 instituições de ensino alemã. Depois desta segunda rodada, a ideia é que, no futuro, a iniciativa seja incorporada ao programa Erasmus como uma linha de fomento regular.

Confira aqui a lista das 20 universidades alemãs que receberão o financiamento nos próximos três anos.