USP e Universidade de Tübingen reforçam diálogo em prol de novas parcerias

© Universität Tübingen

O Brasilien- und Lateinamerika-Zentrum de Baden-Württemberg da Universidade de Tübingen recebeu a visita do pró-reitor adjunto de Pós-Graduação da USP (Universidade de São Paulo), Niels Olsen Saraiva Câmara, nos últimos dias 7 e 8 de julho de 2022. O encontro contou com uma agenda de atividades e visitas-técnicas pela universidade.

Em reuniões com o pró-reitor de Pesquisa e Inovação da Universidade de Tübingen, Peter Grathwohl, bem como outros representantes das reitorias de excelência, foram colocadas em pauta ações para estimular e apoiar a mobilidade não só de alunos, mas também de docentes, além da intenção de intensificar o diálogo sobre um convênio acadêmico para promover a cooperação doutoral em dupla titulação. 

Para retribuir a visita e intensificar esse diálogo, a responsável pela Cooperação em Pesquisa (Brasil), do Brasilien- und Lateinamerika-Zentrum de Baden-Württemberg, Márcia Goettert, esteve na USP no dia 18 de julho em reuniões com Câmara, assim como com o pró-reitor de Pós-Graduação, Márcio de Castro Silva Filho, e com o presidente da Aucani (Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional), Sérgio Proença.  

“Assim como na Alemanha, as conversas foram bem produtivas, dando sequência ao diálogo iniciado no início do mês em Tübingen. Visualizamos muitas atividades convergentes que vamos intensificar, abrindo novas perspectivas de atuação entre as universidades”, explicou Goettert. 

Parceria de quase 30 anos

As duas universidades possuem uma parceria de quase 30 anos (desde 1985) e, segundo Câmara, a Alemanha é estratégica para a USP por conta dessa tradição. O país está em segundo lugar no ranking de países que mantêm uma colaboração global com instituição brasileira. 

“A nossa proposta é sempre trabalhar com universidades parceiras e de excelência, como a Universidade de Tübingen, que está sempre em nossas pautas e ações. Nosso próximo passo é conseguir ampliar nossa colaboração, implementando um acordo de dupla titulação internacional com Tübingen”, afirma o pró-reitor adjunto. 

Para a coordenadora e gestora do Brasilien- und Lateinamerika-Zentrum, Martina Schulze, esse debate de ideias e possibilidades entre as duas instituições vai ao encontro dos objetivos e essência do Centro: incentivar a cooperação científica com a melhor universidade brasileira. “Não é a primeira visita do professor Câmara à nossa universidade. Conseguimos intensificar nesses dois dias o diálogo que irá resultar em uma atualização do convênio existente, gerando novos formatos e oportunidades de colaboração”, diz.

Para Câmara, uma solução para elevar essa cooperação em um âmbito contínuo e sem oscilações é a criação de escritórios virtuais (virtuais offices) de internacionalização. A ideia é ter um funcionário alumni, que esteve em Tübingen, para transferir sua expertise e possibilitar a troca de informações nessa ponte de intercâmbio, facilitando os processos.  “Os escritórios virtuais seriam uma ferramenta ideal para o sucesso da mobilidade não só do estudante, mas também de docentes. O mais importante é que as duas universidades consideram que são estratégicas e querem manter uma conversa contínua”, complementa.