Falling Walls Remote 2020: The Breakthroughs of the Year premiará inovadores em dez categorias

© Divulgação

A Falling Walls Foundation anunciou uma grande transformação para este ano, em virtude da pandemia de covid-19, em seu conjunto de concursos mundiais e eventos científicos, o que inclui a competição Falling Walls Lab (FWL), cuja etapa classificatória brasileira é organizada desde 2018 pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH) São Paulo.

“Projetamos um conceito completamente novo para aproveitarmos ao máximo os eventos remotos. Este ano, passaremos de uma série de concursos e uma conferência com um número limitado de tópicos e participantes [700] para uma vitrine global que reúne, celebra e discute um conjunto muito mais amplo de avanços na ciência e na sociedade”, destaca nota divulgada pela fundação, que aglutinou e rebatizou seus concursos e eventos de Falling Walls Remote 2020: The Breakthroughs of the Year.

Além do fato de que todas as competições e eventos acontecerão neste ano no formato on-line, a primeira das mudanças é no número de categorias premiadas, que passa de três para dez. Até o ano passado, a Falling Walls Foundation  realizava três concursos para eleger a melhor ideia inovadora no Falling Walls Lab, a melhor startup de base científica no Falling Walls Venture e o melhor projeto científico de inovação social no Falling Walls Engage.

Em 2020, os três concursos tradicionais continuarão a existir, mas rebatizados, como parte do Falling Walls Remote 2020: The Breakthroughs of the Year, que premiará em mais sete categorias: Life Sciences (ciência da vida), Physical Sciences (ciências físicas), Engineering and Technology (engenharia e tecnologia), Social Sciences and the Humanities (ciências sociais e humanidades), Science in the Arts (ciência na arte), Digital Education (educação digital), Science and Innovation Management (gestão da ciência e inovação).

Podem se candidatar aos prêmios: universidades, organizações de pesquisa, empresas, centros de pesquisa públicos e privados, financiadores de pesquisa e fundações.

Inscrições e seleção

Em todas as novas categorias, bem como no Falling Walls Venture e Falling Walls Engage, o prazo para inscrição é até o dia 1º. de setembro. O candidato deve se inscrever diretamente no site da fundação alemã por meio do link <https://falling-walls.com/breakthroughyear/nominate/>, observando as orientações do programa.

Já no tradicional Falling Walls Lab (com a nova categoria Emerging Talents) vale a data previamente divulgada pela instituição organizadora da etapa local em cada país do mundo. No Brasil, o concurso está sendo organizado pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH) São Paulo, em parceria com a Falling Walls Foundation, o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), o Ministério Federal das Relações Externas da Alemanha (AA), a Euraxess Brazil e a agência Inova Unicamp. As inscrições devem ser conduzidas on-line em https://falling-walls.com/lab/apply/brazil-online-lab/, seguindo as orientações descritas na plataforma até o dia 31 de julho.

Em todas as categorias, um júri definido pela Falling Walls Foundation escolherá os candidatos finalistas. No caso do Falling Walls Lab, haverá uma pré-seleção nas etapas locais, somando 100 candidatos para essa avaliação do júri. Apenas dez de cada categoria ganharão a oportunidade de se apresentar no evento final e disputar os prêmios Breakthrough of the Year.

Falling Walls Remote 2020: The Breakthroughs of the Year

Até 2019, a Falling Walls Foundation realizava seus eventos presenciais em dois dias, nos quais os finalistas mundiais do Falling Walls Lab, Falling Walls Venture e Falling Walls Engage, expunham suas ideias e eram premiados, conforme seleção do júri. No mesmo evento, também era promovido o Falling Walls Conference, uma conferência científica onde eram apresentados os melhores trabalhos de pesquisa científica internacional do ano corrente.

Este ano, no Falling Walls Remote 2020: The Breakthroughs of the Year, os debates sobre as inovações trazidas pelos participantes nas dez categorias não ficarão restritos a esses dois dias, haverá sessões do evento ao longo de dez dias, nas quais os participantes apresentarão suas ideias, até a cerimônia de premiação, de acordo com o calendário a ser futuramente divulgado pela organização.

E no dia 9 de novembro, quando é celebrada a queda do Muro de Berlim, serão conhecidos os ganhadores de todas as categorias, bem como as principais pesquisas científicas desse ano, que terão como pano de fundo a pandemia da covid-19.

“Em um ano de crise e aflição, queremos estimular a esperança e preparar o terreno para a agenda pós-corona”, ressalta nota divulgada pela fundação alemã.