TV Globo transmite o Rock in Rio ao vivo com tecnologia do Fraunhofer IIS

© Fraunhofer IIS

O Rock in Rio, um dos maiores festivais de música do mundo, com mais de um milhão de visitantes, foi exibido ao vivo via sistema de TV terrestre, utilizando a nova tecnologia de áudio MPEG-H. Esse formato de áudio, imersivo e interativo, foi desenvolvido pelo Instituto Fraunhofer para Circuitos Integrados (IIS), e recentemente foi incluído nas especificações do ISDB-Tb (Serviços Integrados de Radiodifusão Digital Terrestre do Brasil) para ampliar a oferta de TV no Brasil.

As apresentações musicais nos dois principais palcos “Mundo” e “Sunset” foram transmitidas com som imersivo e personalizável MPEG-H. Além disso, a tecnologia “Advanced HDR” da Technicolor, que está atualmente competindo pela inclusão nas especificações ISDB-Tb, contribuiu para uma melhor qualidade da imagem.

O uso de áudio MPEG-H para transmitir os shows permitiu que os fãs que não estavam presentes no festival assistissem às apresentações como se estivessem em frente ao palco. Eles também puderam interagir com o som e personalizá-lo. Durante os sete dias do festival, o público do evento pôde experimentar o som imersivo MPEG-H e a sua capacidade de personalização e renderização binaural usando tablets e fones de ouvido fornecidos nos estandes da Globo e da Globoplay. Ao mesmo tempo, o Fraunhofer IIS demonstrou, nos escritórios da Globosat, a utilização do MPEG-H e a facilidade de trazer o som envolvente para qualquer sala com a barra de som Sennheiser AMBEO compatível com MPEG-H, que oferece qualidade de som em nível de estúdio

O mix imersivo, composto de surround 5.1 e quatro canais de altura, foi produzido pelos engenheiros da Globosat, que também forneceu elementos mono e estéreo adicionais para o ambiente, instrumentos e vocais. No âmbito do evento, no Rio de janeiro, os engenheiros de som do IIS usaram esses elementos para expandir a mixagem ao vivo com objetos de áudio. Estes tornaram possível personalizar a experiência do utilizador: por exemplo, a atmosfera do show podia ser melhorada ou os vocais “deslocados” para as colunas de alta frequência. A personalização é uma característica essencial do áudio MPEG-H para tornar o conteúdo de TV e streaming mais atraente.

“Trabalhar com a Globo para produzir a primeira transmissão de áudio MPEG-H ao vivo de ponta a ponta no Rock in Rio no Brasil foi uma grande experiência para nós. A complexidade de um evento tão grande é realmente impressionante. Estamos muito satisfeitos por termos conseguido demonstrar as capacidades e benefícios do MPEG-H e a facilidade de integrar o áudio MPEG-H nessa configuração. Este grande sucesso é apenas o começo do nosso compromisso de longo prazo de apoiar a Globo e a indústria de mídia brasileira no uso do MPEG-H”, disse Adrian Murtaza, gerente sênior de Tecnologia e Padrões da Fraunhofer IIS.

“O resultado foi impressionante: no Rock in Rio 2019, fornecemos conteúdo de áudio e vídeo da mais alta qualidade, com som imersivo e personalizável e vídeo HDR, mas também compatível com versões anteriores, através das ondas de rádio. Baseado nas novas funcionalidades do sistema de TV gratuito ISDB-Tb existente, mas ampliado, tudo foi feito de forma muito eficiente. Além disso, todo esse conteúdo premium foi transmitido por meio de transmissão terrestre 5G em um canal de teste UHF – parte de nossa estratégia e pesquisa para a próxima geração de TV”, comentou Leonardo Chaves, diretor de Novas Tecnologias de Transmissão da Globo.

Sobre o áudio MPEG-H

O áudio MPEG-H proporciona um som envolvente e permite que os espectadores personalizem a mistura de áudio de acordo com as suas preferências pessoais. Por exemplo, é possível alternar entre diferentes idiomas, ajustar o volume do comentador desportivo, elevar os diálogos a um nível mais inteligível ou escolher entre diferentes opções de descrição de áudio. Graças às configurações como essas, as emissoras e provedores de serviços de streaming de vídeo têm mais oportunidades de tornar seu conteúdo acessível. Durante a reprodução, o conceito de Entrega Universal de Áudio MPEG-H garante o melhor som em qualquer dispositivo e em qualquer ambiente de audição.

O primeiro teste de transmissão com áudio MPEG-H no Brasil foi realizado pelo Fraunhofer IIS e pela TV Globo durante o Carnaval do Rio 2019 – na ocasião, o foco estava na avaliação de ferramentas de produção para funções de personalização ampliadas, como aumentar o volume de diálogo ou selecionar uma versão “Sambódromo” do programa (sem comentários). No decorrer do ano, o MPEG-H foi adicionado às especificações do sistema de televisão digital brasileiro ISDB-Tb como um sistema de áudio adicional.

Além disso, o áudio MPEG-H é padronizado em ATSC 3.0 e DVB, bem como em 3GPP. Na Coreia do Sul, o Áudio MPEG-H tem sido o primeiro sistema de áudio de última geração a ser transmitido regularmente na televisão terrestre 4K desde maio de 2017.

Equipamentos de transmissão profissionais, incluindo soluções de codificação e monitoramento, bem como decodificadores e eletrônicos de consumo (como televisores e barras de som com suporte a áudio MPEG-H) estão disponíveis em vários fornecedores.

Mais informações sobre áudio MPEG-H