Documentário - Viver no Brasil Falando Hunsrückisch

© Divulgação

Após quase dois séculos da imigração alemã no Brasil, o Hunsrückisch ainda hoje é falado por mais de 1 milhão de brasileiros. Separados às vezes por milhares de quilômetros, as experiências e sentimentos dos falantes se entrelaçam. O documentário é um produto do IHLBrI (Inventário do Hunsrückisch como Língua Brasileira de Imigração), coordenado por Cléo Vilson Altenhofen (ALMA-H / UFRGS) e Rosângela Morello (IPOL).

A partir das pesquisas realizadas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Espírito Santo, foram selecionados trechos de entrevistas que ilustram diferentes usos da língua, tanto no meio familiar como na administração, na imprensa, no comércio, em manifestações culturais, na educação e na religião. ​Além do cotidiano, da história e da cultura dessas comunidades, o documentário procura registrar​temas essenciais para o entendimento da formação da língua e           da identidade nas comunidades alemãs no Brasil, como as diferentes denominações, a grande variação interna da língua,​ a chegada à escola e a dificuldade na hora de aprender o português, a relação com o alemão ​standard​ e a convivência com outras variedades de alemão. Viver no Brasil falando Hunsrückisch busca dar ouvidos à língua e à visão de mundo dos falantes de Hunsrückisch. O documentário foi lançado durante o III Encontro de Falantes de Hunsrückisch, em Nova Petrópolis, Rio Grande do Sul, Brasil.

Direção:​ ​Gabriel Schmitt e Ana Winckelmann
Roteiro:​ Ana Winckelmann e Gabriel Schmitt
Edição e Montagem:​ Alice Soares
Produção:​ Inventário do Hunsrückisch como Língua Brasileira de Imigração, com apoio do IPHAN.
Data de lançamento:​ 13 de outubro de 2018 (Brasil)